Pesquisar este blog

quinta-feira, 21 de março de 2013

Danos Causados por Indução Eletromagnética

De:  "Luiz Meira"
Data:  Dom Dez 30, 2001  10:39 pma

    Ana,
    Procurando material sobre os danos causados por antenas, encontrei ocasionalmente esta mensagem sobre minerais.
Este é o melhor argumento para aqueles que queiram raciocinar sobre o assunto: Ondas eletromagnéticas induzem movimento iônico nos materiais condutores.
Como somos compostos de muitos íons (água com sal), seguramente nos comportamos como condutores (por isso sentimos o choque elétrico).
    Quanto mais próximo a fonte de emissão, maior a indução. Este princípio é utilizado para os transformadores, pois a eletricidade (diferença de potencial) está num carretel de fio (bobina) ao lado de outro carretel, e nas pontas do outro carretel aparece eletricidade sem que haja contato físico. Somente a indução eletromagnética faz com que apareça tanta energia do outro lado que intuímos com se estivesse fisicamente ligados.
    No caso de antenas, as ondas que elas emitem devem encontrar outra antena a quilômetros de distância, e induzir eletricidade num material condutor, a ponto de ser interpretada como som e imagem de forma analógica ou dados digitalizados.
    As células celebrais, fixam a memória de imagens, sons, movimentos, contextos, emoções, propriocepção, etc de forma sutil, utilizando os íons descritos nesta mensagem.
    Se antenas de celulares induzem diferença de potencial a quilômetros, imagine o que fazem com os neurônios de quem está a 30 metros de distância!
    Pesquisas confiáveis para a espécie humana necessitam de amostragem significativa e método coerente. Mesmo que instituições respeitáveis apresentem conclusões de pesquisas indicando o malefício destas induções, ainda estamos em momento incipiente sobre o assunto. Creio que daqui uns trinta anos poderemos saber com maior clareza o que aconteceu com aqueles que estavam sob irradiação eletromagnética.
    Maior índice de leucemia em crianças tem sido demonstrado quando estão sob rede de alta tensão, que não induzem ondas potentes o suficiente para criar eletricidade a 100 metros de distância...
    Atualmente, com a dispersão de ondas com as mais diversas freqüências e potências, é necessário planejar ambientes isolados eletromagneticamente, especialmente para doentes críticos e crianças em tenra idade.
Abraços
Luiz Meira